fbpx

Coloque seu celular no modo retrato

São muitos benefícios em ser assinante! Cadastre-se, Deguste sua Edição GRÁTIS e Assine!

Tratamento Proteção valiosa

***Texto escrito pela Beatriz Libonati, colaboradora da revista Momento Diabetes, e publicado na edição 22. Quando escrevi essa matéria não imaginava que pouco tempo depois estaríamos vivendo a […]

Beatriz Libonati | 19/05/2021

***Texto escrito pela Beatriz Libonati, colaboradora da revista Momento Diabetes, e publicado na edição 22.

Quando escrevi essa matéria não imaginava que pouco tempo depois estaríamos vivendo a pandemia do novo coronavírus. Lembro que à medida que eu ia entrevistando as fontes e lendo sobre o assunto, fiquei bastante apreensiva em ver movimentos antivacina e muitas fake news nas redes. Um completo desserviço que põe em risco milhares de vidas. Poucos meses depois, nos deparamos com um cenário completamente diferente.

Por conta da pandemia da Covid-19, a campanha de vacinação contra a influenza foi antecipada em março de 2020 pelo Ministério da Saúde e alcançou as metas de cobertura nacional. Em São Paulo, mais de 2,3 milhões de pessoas foram vacinadas em apenas quatro dias. Um recorde de imunizações, que evita complicações de saúde e, consequentemente, hospitalizações.

A vacina contra a gripe não tem eficácia contra o coronavírus, mas é extremamente importante. Como os sintomas são parecidos, a vacinação pode ajudar na diferenciação entre as duas doenças. Se a pessoa recebeu a dose contra a influenza, mas apresenta tosse e falta de ar, por exemplo, os profissionais da saúde já saberão que não é gripe.

Além disso, pode ajudar a evitar uma dupla infecção, ou seja, uma pessoa ser infectada pelo vírus da gripe e a Covid-19 ao mesmo tempo, o que pode prejudicar muito a saúde de alguém mais debilitado ou que tenha doenças crônicas, como o diabetes.

Leia mais da matéria na edição 22 da Momento Diabetes.

Fonte: Revista Momento Diabetes nº 22. Confira na nossa loja virtual.

Compartilhe