fbpx

Coloque seu celular no modo retrato

São muitos benefícios em ser assinante! Cadastre-se, Deguste sua Edição GRÁTIS e Assine!

Débora Aligieri Tese de mestrado analisa publicações sobre diabetes no Facebook

***Texto escrito pela Débora Aligieri, colaboradora da revista Momento Diabetes, e publicado na edição 30. Com o desenvolvimento de novas tecnologias de informação e comunicação nas últimas décadas, […]

Débora Aligieri | 30/12/2021

***Texto escrito pela Débora Aligieri, colaboradora da revista Momento Diabetes, e publicado na edição 30.

Com o desenvolvimento de novas tecnologias de informação e comunicação nas últimas décadas, surgiram novas formas de luta política em busca do direito à saúde a partir do uso das tecnologias digitais. Incialmente na “blogosfera” e posteriormente nas redes sociais, diabéticos e seus familiares ocuparam o ciberespaço com suas experiências, dúvidas, angústias, desejos e demandas relacionadas ao convívio com o diabetes. É disso que se trata o ciberativismo em diabetes: de pessoas buscando a melhoria do acesso a serviços e a condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, criando um canal de comunicação e de mobilização política por meio de suas publicações e interações pelo Facebook, Twitter, Instagram e outras redes e aplicativos de comunicação on-line.

E também é esse o objeto da minha pesquisa de mestrado “Ciberativismo em diabetes: lutamos por vidas, não por likes”, desenvolvida pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), sob orientação da professora Marília Louvison, com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), cujos resultados principais apresento aos leitores da Momento Diabetes nesta matéria.

COMO FOI FEITA A PESQUISA

Foram selecionadas 60 páginas do Facebook, administradas por diabéticos ou seus familiares, e analisadas suas características em relação ao ano de criação, gênero e tipo de diabetes dos administradores. Em seguida, foram extraídas as postagens dessas fanpages entre 2014 (ano da primeira Consulta Pública da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) sobre análogos de insulina) e 2018 (ano da busca), resultando num total de 43.611 textos.

Finalmente, usando softwares de análise lexical e semântica, foram identificadas as palavras mais usadas e os temas de maior relevância nas postagens. A partir desses resultados, foram produzidos o Mapa do Ciberativismo em Diabetes com as palavras usadas nos textos e suas associações e o Vocabulário do Ciberativismo em Diabetes, com os sentidos dados às palavras nas postagens pesquisadas.

Leia mais da matéria na edição 30 da Momento Diabetes.

Fonte: Revista Momento Diabetes nº 30. Confira na nossa loja virtual.

Compartilhe