fbpx

Coloque seu celular no modo retrato

São muitos benefícios em ser assinante! Cadastre-se, Deguste sua Edição GRÁTIS e Assine!

Alimentação Frutas oleaginosas: por que você precisa consumi-las com frequência

As gorduras boas são tão importantes que se chamam ácidos graxos essenciais (AGEs). O nosso corpo não produz AGEs, portanto precisamos obtê-los por meio dos alimentos. Saiba como

Eneida Ramos | 09/04/2021

***Texto escrito pela Eneida Ramos, nutricionista clínica, funcional e educadora em diabetes, colaborada da revista Momento Diabetes. Texto publicado na edição 20.

As frutas oleaginosas são fontes de fitoquímicos, nutrientes das plantas que ajudam a combater o estresse oxidativo do organismo que, por sua vez, pode levar a doenças crônicas não transmissíveis e ao envelhecimento precoce.

Estudos epidemiológicos têm demonstrado, de maneira consistente, que os indivíduos que ingerem nozes, amêndoas e sementes afins com boa frequência semanal (5 vezes na semana) têm menor incidência de doenças cardiovasculares do que aqueles que ingerem uma vez ou menos.

Esse efeito é atribuído ao tipo de gordura fornecido pelas nozes, a mono e poli-insaturadas perfil este que é associado a uma baixa concentração da lipoproteína de baixa intensidade (LDL), conhecida como mau colesterol.

As gorduras boas são tão importantes que se chamam ácidos graxos essenciais (AGEs). O nosso corpo não produz AGEs, portanto precisamos obtê-los por meio dos alimentos.

Mas, nutri, é difícil comer um pouquinho só… Então, separe as porções (aproximadamente 30 gramas) em potinhos para comer a quantidade já determinada. Fuja do perigo de comer diretamente do pote de armazenamento do alimento.

Proteção necessária

Já reparou que as frutas oleaginosas estão bem protegidas na natureza, dentro de cascas duras? Essa casca ajuda a proteger a boa gordura da oxidação, que pode acontecer se a gordura entrar em contato com o oxigênio (do ar), conservando melhor a sua qualidade nutricional. Conheça os diferentes tipos de oleaginosas:

  • Macadâmia
  • Avelã
  • Pistache
  • Pinhão
  • Castanha-do-pará (ou castanha-do-Brasil)
  • Amêndoas
  • Noz-pecã
  • Nozes
  • Castanha-de-caju
  • Castanha do baru (típica da região centro-oeste).
Compartilhe