Coloque seu celular no modo retrato

São muitos benefícios em ser assinante! Cadastre-se, Deguste sua Edição GRÁTIS e Assine!

Outros tipos de diabetes O galã mais doce do pedaço

Bonito, talentoso, famoso, simpático, bom moço e diabético: esse é José Loreto, 32 anos, o ator que realmente veste a camisa em prol da conscientização do diabetes Portador de diabetes tipo 1 […]

| 01/06/2017

O galã mais doce do pedaço

Bonito, talentoso, famoso, simpático, bom moço e diabético: esse é José Loreto, 32 anos, o ator que realmente veste a camisa em prol da conscientização do diabetes

Portador de diabetes tipo 1 desde os 14 anos, Loreto adora esportes (faz judô desde garotinho) e, apesar da correria das gravações, sempre encontra tempo na agenda para se exercitar e dar palestras em eventos sobre o diabetes, com o objetivo de divulgar os benefícios da atividade física para o bom controle da doença e mostrar como é possível viver bem com a disfunção.

[optinlocker]Em novembro do ano passado, apresentou, ao lado da atriz Simone Soares, um show organizado pela Sociedade Brasileira de Diabetes, no Rio de Janeiro, para conscientizar a população sobre como prevenir e tratar o diabetes. Além dele, outros artistas que também defendem a bandeira da causa estavam lá, como a cantora Paula Toller e o músico Dado Villa-Lobos.

“É uma honra poder ajudar as pessoas com algo que conheço tão bem, como o diabetes, afinal convivo com ele metade da minha vida. Ser um bom exemplo para as crianças, os jovens e também para os idosos é gratificante. Acredito que todos que têm essa doença, seja qual for a idade, podem viver muito bem com ela, é só ter disciplina”, disse.

Loreto, que ganhou fama em 2012 na pele do personagem Darkson, na novela Avenida Brasil, da Rede Globo, e interpretou recentemente o vaidoso Adônis, em Haja Coração, da mesma emissora, tem suas táticas para conciliar os cuidados com o diabetes e a vida profissional.

“Quando a gravação vai durar muito tempo, geralmente carrego comigo jujubas, que eu adoro! No caso de uma hipoglicemia, essas balinhas são o meu remédio”, conta. Para ele, “aplicar insulina e fazer os testes de glicemia é como escovar os dentes”, são atitudes que fazem parte do dia a dia e ajudam a ter uma vida de qualidade.

[/optinlocker]

Compartilhe