Coloque seu celular no modo retrato

São muitos benefícios em ser assinante! Cadastre-se, Deguste sua Edição GRÁTIS e Assine!

Giro Saúde Empresa Novo Nordisk produz insulina 90% brasileira em fábrica de Montes Claros

A diretora de negócios Bianca Fiori entrevistou Allan Finkel, presidente da Novo Nordisk durante tuor na fábrica.

Sarah Almeida | 17/09/2019

Empresa Novo Nordisk produz insulina 90% brasileira em fábrica de Montes Claros

Nos dias 28 e 29 de agosto, a diretora de negócios da Momento Diabetes, Bianca Fiori, esteve em Montes Claros (MG) com um grupo de influenciadores para conhecer a fábrica da empresa Novo Nordisk.

Partindo da capa da 18º edição da revista, que tinha como tema a nova insulina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e que é 90% produzida no Brasil, também em Minas Gerais, Bianca, que também tem diabetes tipo 1, entrevistou Allan Finkel, Presidente da Novo Nordisk no Brasil.

Confira a seguir.

 

Bianca Fiori: O que essa fabrica representa para a Novo Nordisk e para os brasileiros?

Alan Finkel: Nós nos orgulhamos muito dessa fábrica, ela é uma das maiores fabricas de insulina do mundo e a mais moderna fábrica de insulina fora da Dinamarca, além de ser a única em funcionamento aqui no Brasil. Essa é uma fábrica que hoje é responsável por 25% de tudo que o Brasil exporta de medicamento, cerca de 15% de toda insulina fabricada no mundo.

Essa fabrica foi inaugurada em 2007 aqui na cidade de Montes Claros e recebeu uma grande quantidade de investimentos, a ponto de ser uma das fabricas mais modernas, e a partir do ano passado passou também a fornecer insulina pro mercado brasileiro, o que a gente fala é que hoje temos insulina do Brasil e para o Brasil.

B: Alan, as pessoas que precisam dessa insulina, conseguem em postos de saúde do SUS? Isso vale para todo o Brasil? Como funciona?

A: As insulinas já estão disponíveis, nós já enviamos os lotes tanto da insulina humana em caneta, quanto a NPH, rápida e também a regular, que já estão disponíveis nos postos de saúde.

As insulinas análogas também foram entregues aos estados, dependendo de protocolos estaduais para a disponibilização. Não tem como faltar.

 

Sobre a produção ser praticamente inteira brasileira, Alan Finkel falou sobre a dinâmica inclusive no mercado de trabalho aumentou, “Mais de 90% do processo é feito aqui, inclusive as próprias canetas, o plástico, então isso gera uma grande quantidade de empregos, além dos mais de mil funcionários da fábrica, gera empregos em todas as outras empresas que hoje fornecem os componentes para a fabricação da insulina aqui no Brasil.”. disse ele.

Compartilhe