Coloque seu celular no modo retrato

São muitos benefícios em ser assinante! Cadastre-se, Deguste sua Edição GRÁTIS e Assine!

Notícias Coronavírus e diabetes: como cuidar da saúde durante pandemia

Ainda não existe vacina para combater o vírus que causa a Covid-19, mas especialistas explicam o que você pode fazer para cuidar da saúde de quem tem diabetes e se proteger contra o coronavírus.

Sheila Vasconcellos | 15/06/2020

Coronavírus e diabetes: como cuidar da saúde durante pandemia

*Sheila Vasconcellos é  jornalista, tem diabetes tipo 1 e escreve para a revista Momento Diabetes. Esta matéria, por exemplo, foi publicada na edição 22 que você pode adquirir na nossa loja virtual.

CLIQUE AQUI e adquira a revista Momento Diabetes nº 22

No final de dezembro de 2019, na cidade de Wuhan, na China, surgiu um novo tipo de coronavírus, o SARS-CoV-2, causador da Covid-19, que rapidamente se alastrou pelo mundo, sendo declarada uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em março de 2020.

Pessoas com idade acima de 60 anos e/ou que apresentem doenças crônicas como diabetes, pressão alta, doenças cardíacas, entre outras, fazem parte do grupo de risco. Entretanto, o risco não é o de contrair a doença, mas, sim, de agravar a infecção causada pelo vírus.

O que aumenta o risco de contrair a Covid-19 é a aglomeração de pessoas.“Quanto maior a aglomeração de pessoas, maior risco de desenvolver a Covid-19”, afirma a endocrinologista Denise Reis Franco, coordenadora do Departamento de Diabetes Tipo 1 Adulto da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e diretora da ADJ Diabetes Brasil.

A transmissão do vírus acontece através do contato com fluidos produzidos pelas vias respiratórias de pessoas infectadas (gotículas de saliva, espirro, tosse e catarro), pelo toque, aperto de mão e ainda,em contato com objetos ou superfícies contaminadas. O diagnóstico é feito com a coleta de material da via respiratória.

Com a experiência de quem vem cuidando de alguns pacientes com diabetes que testaram positivo para o vírus transmissor da Covid-19, Dra. Denise Franco explica por que pacientes com diabetes têm maior risco de agravamento da doença. “As pessoas com diabetes estão mais predispostas às infecções devido à redução da imunidade imposta pela doença.

Portanto diante da infecção pelo SARS-CoV-2, quem tem diabetes possui um risco maior de apresentar complicações. O risco é maior para pessoas acima de 60 anos, com diabetes e que estejam com a glicemia descompensada. Por isso, é preciso controlar bem a glicemia, mantendo-a dentro da faixa de 70 mg/dL a 180mg/dL. Assim, a pessoa estará menos suscetível à complicação pelo coronavírus”.

Idosos
Pessoas com mais de 60 anos e/ou que apresentam outras doenças crônicas como hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, entre outras, também fazem parte do grupo de risco para complicações causadas pela Covid-19”, completa.

A boa notícia nessa história é que cerca de 80% dos casos de Covid-19 acontecem sem qualquer sintoma ou com sintomas leves iguais aos de uma gripe ou resfriado comum, como coriza, obstrução nasal, dor de garganta, febre, tosse, dificuldades respiratórias, cansaço e dores musculares.

Outra notícia importante é que o risco de complicações pela Covid-19 é menor nas pessoas com diabetes controlado e isso vale tanto quem tem o tipo 1 quanto o tipo 2. Por isso, não interrompa seu tratamento do diabetes e procure manter os níveis de açúcar no sangue na meta.

Em crianças e jovens com diabetes, a Covid-19 tende a se apresentar de forma assintomática ou com sintomas leves. “Até agora, a Covid-19 apresentou menos complicações na população jovem (crianças e adolescentes), com ou sem diabetes. Entre os pacientes que atendi com a Covid-19, quase 100% tiveram sintomas leves”, revela dra. Denise.

Entretanto, o isolamento social deste grupo também se mostrou útil porque eles são vetores da doença, ou seja, após o contágio, eles podem transmitir o vírus para outras pessoas.

Como se proteger contra o novo coronavírus?

Preparamos uma lista com informações importantes para você reforçar os cuidados com a sua saúde neste período. 

Isolamento social

  • Se possível, fique em casa, evite aglomerações e viagens;
  • Mantenha uma distância de pelo menos 1,5 metro de outra pessoa;
  • Use máscara quando tiver que sair de casa, cobrindo o nariz e a boca e não coloque as mãos no centro da máscara. Retire-a pela lateral.

Medidas de higiene

  • Lave as mãos com água e sabão com frequência e por, no mínimo, 15 segundos, incluindo as pontas dos dedos, palmas e costas das mãos, dedos e punho;
  • Evite tocar nos olhos, nariz e boca para manter essas áreas limpas e higienizadas;
  • Para assoar, use o lenço de papel descartável e jogue imediatamente no lixo;
  • Quando for espirrar ou tossir, cubra o nariz e a boca com lenço de papel descartável ou com o antebraço;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.

Limpeza do ambiente

  • Mantenha os ambientes bem ventilados;
  • Limpe e higienize objetos e superfícies tocados com frequência;
  • Ao chegarem casa, use uma solução à base de álcool 70% para limpar as mãos;
  • Higienize também as sacolas e embalagens trazidas do supermercado;
  • Deixe os sapatos fora da residência antes de entrar e vá diretamente para o banho com água e sabonete;
  • Lave a roupa que você usou ao sair na rua.

Como enfrentar a Covid-19 tendo diabetes?

  • Mantenha o melhor controle glicêmico possível;
  • Hidrata-se bem e com frequência;
  • Tenha noites de sono com qualidade;
  • Foque na alimentação saudável;
  • Dedique-se a uma rotina de exercícios físicos, mesmo em casa (confira matéria nas páginas 40 a 44);
  • Tente manter uma rotina com horários regulares;
  • Não perca o bom humor;
  • Tenha paciência consigo mesmo;
  • Tente não ocupar o tempo com excesso de trabalho ou situações de estresse;
  • Estabeleça contato com amigos e familiares através das tecnologias de comunicação;
  • Evite o excesso de informação sobre a pandemia;
  • Fique atento às notícias e conteúdos de origem duvidosa. Opte pelos canais oficiais de informação (confira no quadro);
  • Use parte do seu tempo em atividades para distrair a mente, como jogos, leitura de livros, filmes etc.;
  • Não faça estoque de insumos para diabetes, como insulinas, fitas, canetas, sensores, cateteres, cânulas de bomba, entre outros. Tenha somente o necessário, pois poderá faltar para outras pessoas.

Pode acessar
Conteúdos confiáveis sobre a pandemia da Covid-19 e o diabetes:

Quando ir ao hospital?

  • No Brasil, a orientação do Ministério da Saúde é para que as pessoas procurem atendimento médico para a Covid-19 somente quando apresentarem dificuldade para respirar, queixas de falta de ar com febre alta e contínua;
  • Em alguns casos, para ajudar no combate da infecção, é necessária a internação e o suporte de oxigênio com o uso de ventiladores;
  • Pessoas com diabetes apresentando sintomas leves de resfriado ou com síndrome gripal devem ficar em isolamento domiciliar por 14 dias;
  • Se não tiver febre ou sintomas de gripe, faça a vacina contra a influenza H1N1 que é oferecida pela rede pública de saúde conforme o calendário disponível em cada Estado.

O que fazer se você for infectado?

  • Quando as pessoas que têm diabetes enfrentam uma infecção, seus corpos reagem liberando hormônios para combater a doença que podem elevar os níveis de açúcar no sangue e, ao mesmo tempo, tornando mais difícil o seu controle;
  • Após a contaminação, os sintomas geralmente aparecem entre 3 e 7 dias;
  • Se você sentir que pode estar com o novo coronavírus, mantenha-se isolado das outras pessoas que moram na sua casa. Fique em repouso por pelo menos 14 dias;
  • Como a Covid-19 causa febre, a glicemia tende a ficar elevada. Por isso, é fundamental beber ainda mais água para evitar a desidratação;
  • Para aliviar dor e febre, use analgésicos e antitérmicos sob orientação médica e monitore frequentemente sua glicemia para ajustar as medicações e doses de insulinas, se necessário. Você pode fazer uma consulta com seu médico a distância, valendo-se da telemedicina (saiba mais na matéria de capa nas páginas 24 a 33).

Como deve ser a alimentação?

Preparamos uma matéria com várias informações sobre a questão alimentar. Clique aqui e confira!

*Sheila Vasconcellos é  jornalista, tem diabetes tipo 1 e escreve para a revista Momento Diabetes. Esta matéria, por exemplo, foi publicada na edição 22 que você pode adquirir na nossa loja virtual.

CLIQUE AQUI e adquira a revista Momento Diabetes nº 22

Compartilhe