fbpx

Coloque seu celular no modo retrato

Notícias ICD-RS suspende temporariamente recebimento de insulinas. Doações continuam via PIX

Instituto Criança com Diabetes do RS informa que está bem abastecido de insulinas e insumos no momento, mas pede para as pessoas continuarem ajudando com PIX.

Momento Diabetes | 12/05/2024

ICD-RS suspende temporariamente recebimento de insulinas. Doações continuam via PIX

Por Letícia Martins*
Foto: montagem da foto de uma pessoa no ICD-RS recebendo doações e, ao lado, caixa de isopor com insulinas doadas

O Instituto da Criança com Diabetes do Rio Grande do Sul (ICD-RS) emitiu um comunicado suspendendo temporariamente o recebimento de insulinas e insumos para tratamento do diabetes, que estavam chegando de todo o Brasil. O motivo da suspensão é para que o ICD-RS possa organizar a distribuição das muitas doações recebidas até então e fazê-las chegar até as pessoas que precisam dos insumos.

“Quero manifestar nossa gratidão eterna a todas as pessoas que direta ou indiretamente contribuíram com doações de insulinas e insumos ou PIX. Neste momento, estamos bem abastecidos, em caráter emergencial, de insulinas e insumos e estamos focando na distribuição das insulinas e destes insumos às localidades afetadas e dando assistência as pessoas com diabetes”, declarou a Dra. Marcia Puñales, endocrinologista pediátrica e diretora técnica do ICD-RS.

Em vídeo postado no Instagram oficial da instituição, o fundador e diretor-presidente do ICD-RS, Dr. Balduino Tschiedel, também agradeceu a todas as pessoas que enviaram doações de insulinas, insumos para o tratamento do diabetes, além das manifestações de apoio, e explicou as próximas etapas: “Estamos realizando a administração de campo, repondo medicamentos nos abrigos e também fornecendo suprimentos a pacientes que não estão em abrigos, mas tiveram suas casas parcialmente inundadas”, afirmou.

A pausa nas doações é temporária, pois como as chuvas continuam a cair no Estado e as pessoas com diabetes precisam usar continuamente a insulina, provavelmente haverá necessidade de retomar as doações. Mas, por enquanto, as doações devem ser feitas via PIX.  A chave-PIX do ICD-RS é o CNPJ: 02774358000105

Antes de confirmar a doação, verifique se o nome do titular da conta é o Instituto da Criança com Diabetes.

Mobilização nacional histórica

Com os fortes temporais na Região Sul do Brasil desde o início do mês, inúmeras famílias tiveram que sair rapidamente de casa, levando apenas a roupa do corpo. Como resultado, pacientes com diabetes perderam suas medicações essenciais para a sobrevivência, como a insulina.

A médica endocrinologista Dra. Solange Travassos, que atua no Rio de Janeiro e tem diabetes tipo 1 (DM1), explicou a importância deste medicamento para as pessoas com diabetes. Segundo ela, ficar sem insulina é extremamente perigoso para quem DM1. Algumas horas sem insulina já trazem sérias consequências. Em poucos dias, pode ser fatal.

Por isso, assim que souberam da falta de insulina no Estado na segunda-feira, dia 06 de maio, diversas pessoas e associações de apoio se mobilizaram para arrecadar frascos e canetas de insulina, além de insumos, como seringas, agulhas, acessórios para medir a glicemia, entre outros.

À Momento Diabetes, Bruno Lara da Silva, assessor de comunicação do ICD-RS, explicou que toda a equipe do ICD-RS está totalmente mobilizada 24 horas por dia na arrecadação e distribuição de doações para atender não só crianças e adolescentes com diabetes, mas toda as pessoas que precisam de insulina e medicamentos para controlar o diabetes. “A insulina é o combustível da vida. Agradecemos a todos pelas doações e pedimos que continuem nos ajudando. Quem tem diabetes precisa desta dose de esperança, vida e saúde”, disse Bruno.

Segundo ele, a sede do ICD-RS não foi afetada pelas chuvas por ficar em um bairro alta de Porto Alegre, o que permite que funcione como um centro de armazenamento e distribuição de insumos para outras cidades. “As operações estão sendo divididas entre Porto Alegre e Canoas. Esses locais oferecem suporte para a refrigeração dos medicamentos, garantindo o armazenamento adequado para manter sua eficácia”, contou Bruno.

Algumas empresas farmacêuticas e que desenvolvem produtos para o controle do diabetes também enviaram doações e ajuda.

*Letícia Martins é editora-chefe da Momento Diabetes.

Compartilhe