Coloque seu celular no modo retrato

São muitos benefícios em ser assinante! Cadastre-se, Deguste sua Edição GRÁTIS e Assine!

Hora do Treino Diabetes e exercícios físicos: como manter o ritmo no inverno

De acordo com médicos, pausa de 15 dias já é suficiente para a perda das adaptações do corpo conquistadas com rotina de treino.

Redação | 04/07/2019

Diabetes e exercícios físicos: como manter o ritmo no inverno

No inverno, as temperaturas mais baixas e o menor tempo de exposição solar reduzem nossa energia e, consequentemente, a disposição para a prática de atividade física. E, embora pareça inofensivo e tentador trocar alguns dias de exercício pela preguiça ou pelo conforto de casa, a redução da frequência com que movimentamos o corpo resulta na perda das adaptações cardiovasculares, musculares e ósseas conquistadas durante um longo período de treinamento.

“Quinze dias parados já são suficientes para que se perca essas adaptações do nosso corpo e a preguiça é um dos principais motivos para que os exercícios físicos fiquem de lado. Afinal, a temperatura mais fria e os dias mais curtos são dificuldade para muitas pessoas”, explica a cardiologista do esporte do Hospital Israelita Albert Einstein, Luciana Janot.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a prática de 150 minutos de atividades moderadas por semana. “O ideal para esforços moderados, como uma caminhada onde ainda se consegue falar é dividir esses 150 minutos em cinco dias, o que daria 30 minutos por dia. Mas é importante incentivar rotinas mais ativas, como subir escadas, caminhar ao ir almoçar, entre outras estratégias sugeridas”, continua a médica. Para exercícios mais intensos, 75 minutos de exercícios físicos por semana são suficientes.

 

Mas como manter o ritmo com esse friozinho?

Para não perder o ritmo no inverno e garantir a manutenção da saúde, a dica do educador físico do Einstein, Bruno Gion, é manter horários de dormir e acordar, estar atento a alimentações mais pesadas (que deixam o organismo mais prostrado) e abusar do poder de adaptação. “Não deixamos de fazer nossas atividades básicas como tomar banho, escovar os dentes e nos alimentar, apenas nos adaptamos às condições como temperatura da água ou tipo de alimento. Podemos fazer o mesmo para as atividades físicas”, ensina. Outra dica é sentir os benefícios dessa época do ano. “Correr no inverno é muito mais fácil e prazeroso do que no calor de 30 graus ou mais do verão”. Porém, é importante manter a hidratação em dia e evitar o período entre 10h e 17h, quando a umidade do ar é mais baixa e o tempo mais seco.

“Buscar atividades que proporcionem prazer torna mais fácil a prática independentemente da época do ano. Também ajuda a escolha de roupas adequadas e de ambientes cobertos ou climatizados”, completa Luciana Janot.

E os benefícios da prática regular de atividade física são muitos. No curtíssimo prazo de 24 horas, já são perceptíveis a melhora do humor, da criatividade e do sono, o controle do apetite e da pressão arterial e da glicose no sangue. Em médio e longo prazo, a atividade física auxilia no controle do peso, na diminuição de dores articulares, aumento da força e da capacidade cardiorrespiratória, diminuição de sentimentos depressivos.

Para quem deu aquela paradinha nos exercícios, a boa notícia é que o organismo mantém uma memória muscular que o auxilia na retomada do treinamento e de resultados mais rápidos.

 

Dica da Momento Diabetes

Praticar atividade física é um dos pilares para o bom controle da glicemia. Na matéria “Acredite, meia hora por dia é suficiente”, publicada na revista Momento Diabetes nº 17, o professor de Educação Física Winston Boff, do Instituto da Criança com Diabetes do Rio Grande do Sul, destaca:

“Em 30 minutos de qualquer exercício físico, temos um aumento do fluxo sanguíneo em todo o corpo, mantendo o coração forte em seus batimentos; uma melhora do desempenho das vias respiratórias, reforçando a musculatura responsável pela respiração; além do fortalecimento das articulações do nosso corpo estarão, considerando o condicionamento físico e a idade de cada praticante”.

Ou seja, não é porque o tempo esfriou que vamos descuidar da nossa saúde, não é?

Quer saber mais sobre atividade física voltada para quem tem diabetes? Clique aqui e assine a revista Momento Diabetes.

Compartilhe