fbpx

Coloque seu celular no modo retrato

São muitos benefícios em ser assinante! Cadastre-se, Deguste sua Edição GRÁTIS e Assine!

Notícias A incidência do diabetes cresce a cada ano, informação é a chave para mudar esse cenário

No recém-divulgado Atlas do Diabetes, o Brasil está no 5º lugar no ranking geral com 16,8 milhões de pessoas com diabetes.

Paulo Quartim Barbosa | 26/12/2019

Mês em que se celebra o Dia Mundial do Diabetes (14/11), novembro foi encerrado com um saldo positivo de ações e mobilizações para conscientização sobre essa doença, que cresce exponencialmente, impondo uma série de limitações aos pacientes quando não tratada adequadamente.

Entre mutirões de detecção, atividades lúdicas e doação de tiras para realização de testes de glicemia, o carro-chefe da campanha desse ano foi a informação. Impactar o maior número de pessoas e educá-las é essencial, visto que o desenvolvimento do diabetes está intimamente ligado a hábitos e fatores socioeconômicos. E vai além, países de baixa renda apresentam maior proporção de diabetes não diagnosticado.

Pensando nisso, a Roche Diabetes Care realizou a ação #DiabetesNãoMePara em um dos principais e mais movimentados pontos do Brasil, a Avenida Paulista (SP), justamente para levar informação e acesso ao exame de glicemia ao maior número possível de pessoas. Unindo a ação na Paulista com as regionais e em empresas parceiras, doamos mais de 150 mil tiras para realização do teste glicêmico em todo o País. Também disponibilizamos profissionais da saúde para tirar dúvidas da população sobre a doença, e endocrinologista para auxiliar e direcionar quem estava com a glicemia alta, ou seja, com um nível de açúcar no sangue elevado.

Não podemos deixar de apoiar a população, visto que o estilo de vida também impacta consideravelmente no desenvolvimento do diabetes. No recém-divulgado Atlas de Diabetes, o Brasil está no 5º lugar no ranking geral com 16.8 milhões de pessoas com diabetes. E o pior, metade dessas pessoas não sabe que possui diabetes. Logo, estão correndo risco de sofrer as consequências que a doença pode causar. Quem tem diabetes precisa controlar de perto a doença, medir a glicemia é essencial principalmente para quem faz uso da insulina. Por isso, reafirmo: monitoramento, nutrição e atividade física são os pilares que tanto a saúde pública, quanto a privada, devem atuar fortemente. 

 

Ferramentas de tratamento e informação

O impacto que o diabetes traz não é apenas na saúde da pessoa, mas também na economia. No mundo, três em cada quatro pessoas com a doença (352 milhões) têm entre 20 e 64 anos, ou seja, estão em idade produtiva. Estima-se que esse número aumente para 417 milhões em 2030 e para 486 milhões em 2045. Imagine o impacto de ter todas essas pessoas fora do mercado de trabalho dependendo dos serviços de saúde seja público ou privado. A Roche Diabetes trabalha constantemente para ajudar essas pessoas a pensar menos na sua rotina diária com a doença, facilitando seu dia a dia e aumentando a adesão ao tratamento.

Todos esses números nos provam que o diabetes avança em uma velocidade enorme. Para facilitar o dia a dia dessas pessoas, o mercado vem se desenvolvendo rápido e busca o uso da tecnologia. Com a mudança no comportamento das pessoas, migrando para o digital, a demanda por produtos que auxiliem e suportem esse paciente a monitorar a glicemia está aumentando mundialmente.

Todo ano, 20% do faturamento do Grupo Roche é voltado para investimentos em pesquisas e desenvolvimento. Iniciativas como o aplicativo mySugr dão protagonismo ao paciente como o principal gestor da sua saúde, oferecendo suporte e dados que reduzem a probabilidade de complicações com o diabetes. Já para médicos e órgãos públicos, o Software com nome de Roche Diabetes Care Plataform oferece controle total do número de vezes que o paciente fez o seu teste e histórico de glicemias do paciente com diabetes, podendo assim ter dados para adaptar um tratamento personalizado, conforme o perfil de cada pessoa atendida.

A Roche Diabetes vai manter seus esforços na disseminação de informação, monitoramento e controle do diabetes, porque o #DiabetesNãoMePara! 

 

Imagem: Freepik

Compartilhe