O modo como a insulina é aplicada pode fazer toda a diferença na relação entre ela e paciente. Confira 7 dicas para que a aplicação se torne mais segura e confortável:

1 – Não aplique insulina gelada para não causar dor ou desconforto. As insulinas em uso podem ser mantidas em temperatura ambiente. Sob refrigeração, guarde somente as de reserva. E, se precisar delas, retire o frasco da geladeira entre 15 e 30 minutos de antecedência.

2 – Antes de administrar a insulina, higienize a pele com álcool 70% e espere secar.

3 – Utilize uma agulha nova em cada aplicação. Esse cuidado evita uma série de transtornos, como lipodistrofia (lesões ou caroços na pele) e desperdício da insulina.

4 – Faça a aplicação no abdome, coxas, braços e nádegas, e alterne a região do corpo com regularidade para evitar a lipodistrofia.

5 – Introduza a agulha na pele com movimento rápido, mas aplique a insulina lentamente.

6 – Se ocorrer sangramento, faça uma leve pressão no local por alguns segundos, sem massagear.

7 – A insulina deve ser injetada no tecido subcutâneo, que está localizado abaixo da pele e acima do músculo. Por isso, prefira agulhas mais curtas e finas (as menores medem 4 e 6 mm), que evitam a aplicação no músculo. Se utilizar agulhas maiores (8 ou 12 mm), faça prega – movimento de pinça com os dedos polegar e indicador sobre a pele – para evidenciar o tecido subcutâneo.

Gostou deste conteúdo? Ele está presente na matéria Insulina que Salva, disponível para compra aqui.