Suplementos alimentares podem fazer diferença no desempenho do exercício físico, mas eles não podem ser usados sem cuidado e orientação

Em alguns casos, o uso de suplemento pode melhorar o desempenho da atividade física e auxiliar no ganho de massa muscular, mas ele não pode ser usado sem orientação médica. O uso desassistido destes produtos pode trazer danos à saúde, principalmente para quem tem diabetes. Por isso, acreditamos que entender como funcionam e para que servem é o primeiro passo para escolher o mais indicado para você.

Proteínas

  • Whey Protein: obtida do soro do leite, é uma proteína de alta absorção que auxilia no ganho de massa muscular.
  • Albumina: presente na clara do ovo, tem alto teor de aminoácidos e sua absorção é mais lenta, por isso é mais indicada para o consumo noturno.
  • Proteína isolada de soja: tem cerca de 90% de proteína de origem vegetal, mas sem carboidrato e gordura.
  • Hipercalóricos: indicados para atletas de alto rendimento e para quem faz treinos intensivos. Oferece alta concentração de carboidratos e bom teor de proteínas, contribuindo para a manutenção da massa muscular.
  • Caseína: encontrada no leite, garante o fornecimento da proteína necessária para o organismo durante o sono. Sua principal característica é a absorção lenta.
  • Carboidratos Maltodextrina: carboidrato complexo do amido de milho, tem liberação lenta e constante. Indicado para ser ingerido antes do treino ou para atividades de longa duração, com mais de uma hora.
  • Dextrose: carboidrato simples de alta absorção, é a glicose proveniente de fontes vegetais. Serve para se recuperar de atividades de curta e média duração, com menos de uma hora. Faz a glicemia subir rapidamente.
  • Géis de carboidrato: vendidos em sachês, geralmente são feitos de frutose e glicose enriquecidos com sais minerais, os quais perdemos pelo suor. Consumidos durante atividades aeróbicas ou exercícios intensos que exijam a reposição rápida de energia.
  • Bebidas esportivas: são os famosos isotônicos que, além de hidratar, recuperam a energia, pois contém em sua fórmula sais minerais e carboidratos.
  • Reguladores Ácidos Graxos: conhecidos como ômega 3 e ômega 6, são gorduras boas que auxiliam na redução do colesterol e das inflamações, no controle do peso, entre outros benefícios. Estão presentes, por exemplo, nos óleos de peixe e fígado de bacalhau.
  • Glutamina: é o aminoácido livre mais abundante no tecido muscular e tem atuação no sistema imunológico. Ajuda a reduzir o catabolismo e facilita a recuperação muscular.

Queimadores

Produtos que estimulam a perda de gordura sem comprometer a massa muscular. São eles:

  • Fat Burners: aceleram o metabolismo e, consequentemente, o gasto energético por concentrarem substâncias estimulantes, como cafeína, taurina, guaraná e chá-verde.
  • Shakes: são substitutos de refeição e indicados para quem está com sobrepeso e precisa reduzir calorias. geralmente oferecem os principais nutrientes com baixo teor de gordura e carboidrato.
  • Ca/ La/ CL: siglas que identificam produtos à base de óleo de cártamo. Encontrado em carnes e derivados do leite, inibe a formação de gordura e estimula sua absorção como fonte de energia.

Aminoácidos

  • BCaa: sigla de branched Chain Amino Acids, que significa aminoácidos de cadeia ramificada. Reduz a fadiga e ajuda na recuperação muscular fornecendo os três aminoácidos.
  • Essenciais: leucina, isoleucina e valina, que são metabolizados nos músculos e não no fígado.
  • Ribose: açúcar naturalmente presente dentro das células, atua na reposição da molécula que fornece energia para a contração dos músculos, aumentando a resistência muscular e retardando a fadiga nas séries de treino mais pesadas.
  • Aminoácido líquido: proteína em estado fragmentado para aumentar a velocidade de absorção pelo organismo.

Gostou deste conteúdo? Você pode comprar a matéria completa aqui: A Onda dos Suplementos Alimentares.