A bomba de infusão de insulina MiniMed 640 G chega no mercado brasileiro para revolucionar o tratamento do diabetes tipo 1. Com uma tecnologia mais avançada, ela é capaz de evitar até 75% dos casos de hipoglicemia

 

Desenvolvida para aumentar ainda mais a segurança dos usuários de bomba de infusão de insulina contra hipoglicemias e hiperglicemias, a MiniMed 640 G da Medtronic acaba de desembarcar no Brasil. Ela é o primeiro sistema de infusão no mundo que, com base nos valores de glicose enviados pelo sensor SmartGuard, consegue prever uma hipoglicemia 30 minutos antes de acontecer. Se o nível de glicose do paciente está próximo do limite mínimo determinado, ela interrompe automaticamente a administração do hormônio e só volta a liberá-lo quando identifica que a taxa de glicose atingiu um nível seguro.

O sistema é totalmente personalizável e o novo dispositivo possibilita ao paciente configurar múltiplos limites ao longo do dia, de acordo com suas necessidades individuais. “Nós desenvolvemos esse sistema baseado em quantidades substanciosas de pesquisa e feedback da comunidade global de diabetes, que está buscando tecnologias mais simples e convenientes, que ajudem a alcançar melhor controle da glicose e a obter mais liberdade”, diz Alejandro Galindo, vice-presidente e gerente geral de Gerenciamento Intensivo de Insulina da Medtronic. Segundo ele, o lançamento representa “mais uma etapa para criar e comercializar o primeiro pâncreas artificial do mundo”.

Na opinião da endocrinologista Talita Trevisan, de Itajaí (SC), o sistema MiniMed 640 G com a tecnologia SmartGuard é uma revolução no tratamento em diabetes tipo 1, um “verdadeiro milagre”. “A possibilidade de prevenir a ocorrência de hipoglicemias e evitar os rebotes hiperglicêmicos, permitindo que o paciente e sua família passe horas brincando, nadando e vivendo, sem se preocupar com o diabetes, me emociona”, diz.

Vantagens da MiniMed 640 G

A aparências da nova bomba de insulina também mudou. O sistema agora conta com um menu mais simples, display colorido, tela com ajuste de brilho, alertas e alarmes customizáveis. Veja outros benefícios do lançamento:

* Suspende a infusão de insulina na previsão de hipoglicemia, evitando mais de 75% dos casos.

* Evita o rebote hiperglicêmico, causado quando a dose de insulina é demasiadamente alta.

Com o sensor, a liberação da insulina só é retomada quando os níveis de glicemia estiverem normalizadas.

* Tem visor colorido, ajuste da luminosidade e está disponível em 23 idiomas.

* É a prova d’água.

* Tem orientação na vertical (retrato), confortável para usuários destros e canhotos.

* Uma luz de segurança avisa a existência de alertas e alarmes.

* Possui volume ajustável, duas vezes mais altos que no Paradigm.

* Usuário da terapia tem vantagem para migração do sistema.

Evolução

Há tempos a Medtronic vem desenvolvendo um sistema de pâncreas artificial, que busca se aproximar cada vez mais do órgão humano. Acompanhe essa evolução na linha do tempo abaixo.

1983

Lançamento da primeira bomba de insulina, a MiniMed 502, substituída na sequência pela MiniMed 502 A, que representou uma inovação tecnológica importante pelo seu tamanho e capacidade de programação em relação à anterior.

1992

Chegada da MiniMed 506 ao mercado. Reformulou-se toda a programação eletrônica e mecânica das bombas de insulina anteriores.

Apresentou novas e avançadas funções, como memória para os bolus das comidas e os totais da insulina diária.

1998

A empresa apresenta a MiniMed 507 C, com novas funcionalidades, como bolus duplo, índices basais sem limite e uma maior capacidade de memória.

2006

A fabricante coloca no mercado o primeiro sistema de bomba de insulina e monitoração contínua de glicose (CGM) MiniMed Paradigm REAL time.

2009

A tecnologia evolui e o sistema Paradigm Veo passa a suspender a infusão de insulina quando identifica que o usuário está em hipoglicemia.

2014

Apenas 5 anos depois, a Medtronic lança o SmartGuard com a MiniMed 640 G, que chega ao Brasil em 2017.

O que vem por aí

Nos EUA foi lançada recentemente a 670 G, uma evolução da 640 G. A grande diferença entre ambas é que a 670 G interfere na insulina basal. Ela conta com a opção “Modo Automático”, que ajusta automaticamente a administração de insulina basal a cada 5 minutos com base nos níveis de açúcar para mantê-la na faixa alvo dia e noite.

 

Essa matéria saiu na sessão Lançamento da Edição 05 da Momento Diabetes. Para ter acesso à esse conteúdo, compre aqui a revista.