Aceitar o diabetes é o primeiro passo para que o tratamento seja mais tranquilo

 

Com a colaboração da coach e especialista em psicologia, Fabiana Couto, criadora do movimento Divabética, listamos algumas atitudes que podem ajudar no início do tratamento, quando tudo é novo, desafiador e, às vezes, assustador, principalmente para crianças e adolescentes que descobrem o diabetes.

  1. Estreite o relacionamento com o seu médico e procure tirar todas as dúvidas sobre o tratamento.
  2. Busque informações sobre o diabetes em fontes confiáveis, como revistas e sites especializados e associações de apoio.
  3. Desconfie de terapias ou medicamentos que prometem a cura do diabetes ou resultados milagrosos para baixar a glicemia ou deixar de tomar remédio ou insulina. Somente o médico pode mudar o seu tratamento com base em resultados de exames, enquanto o nutricionista é o profissional mais qualificado para avaliar e orientar sobre o plano alimentar mais adequado para o seu perfil e estilo de vida.
  4. O diabetes é uma condição crônica e os melhores resultados são comprovadamente obtidos através do tratamento multi e interidisciplinar, então pode ser que você precise de ajuda de outros profissionais além do seu médico, como por exemplo, o nutricionista, psicólogo, educador físico, entre outros. O principal: Esteja aberto à ajuda!
  5. Evite entrar em desespero diante de uma situação mais delicada ou inusitada. Mantenha a calma e peça ajuda profissional.
  6. Aprenda a reconhecer os sintomas da hipoglicemia e tenha sempre à mão o medidor de glicemia, assim como balas, pastilhas de carboidrato ou sachês de mel.
  7. Tenha uma alimentação saudável e pratique atividade física com regularidade. Esses dois hábitos ajudam a controlar o diabetes e melhoram a saúde como um todo.
  8. Se aceitar o diabetes está sendo uma tarefa difícil ou controlar a glicemia parece impossível, não desanime e saiba de uma coisa: você não está sozinho. Existem muitas outras pessoas na mesma condição que você. Procure conhece-las! A convivência com pessoas com diabetes, que encontram as mesmas dificuldades e desafios que você no dia a dia, pode ajudar no processo de aceitação e no tratamento de forma geral. Associações de apoio, como ADJ Diabetes Brasil, ANAD e Instituto da Criança co m Diabetes do RS por exemplo, costumam ter atividades em grupo que favorecem essa integração.

Temos uma matéria completa sobre o a descoberta do diagnóstico e adaptação da rotina na edição 02 da Momento Diabetes. Compre aqui.