Dicas estratégicas

Trabalhar fora de casa requer planejamento e certos cuidados para evitar os altos e baixos da glicemia. Confira alguns deles:

Itens Amigos
Leve sempre com você seu glicosímetro para verificar a taxa de glicemia, especialmente em caso de mal-estar e, assim, tomar as devidas providências conforme o resultado. Se a glicemia estiver alta, corrija com a insulina, e se estiver baixa, ingira alimentos ricos em carboidratos simples.

Alimente-se
Evite ficar muito tempo sem comer. Carregue na bolsa lanches práticos ou frutas para quebrar o jejum e tenha sempre à mão balas, pastilhas de glicose ou sachês de mel para reverter uma hipoglicemia.

Informação é um santo remédio
Ninguém no seu trabalho é obrigado a saber que a pessoa com diabetes precisa tomar água com açúcar imediatamente em caso de hipoglicemia, assim como nem todo mundo conhece os principais sintomas desse quadro – tremores, palidez, tontura, fraqueza, entre outros. Portanto, converse com os colegas mais próximos e oriente-os sobre como agir se você passar mal por causa de uma queda de glicose no sangue.

Organize o tempo
Uma rotina regular de trabalho facilita o controle do diabetes. Definir horário para as refeições, lanches intermediários, bem como respeitar o início e o fim do expediente é o primeiro passo para manter a glicemia estável. Claro que isso nem sempre depende de você, então, se for o caso, converse com seu supervisor sobre o assunto. O diálogo costuma ser a chave para uma boa convivência.

Alerta
Explique aos colegas também que, se a hipoglicemia for severa, você pode ter convulsão e até perder a consciência. Nessas circunstâncias, eles não devem dar qualquer líquido ou sólido para você, mas, sim, administrar uma dose de glucagon – hormônio que pode ser comprado nas farmácias e mantido em local de fácil acesso, armazenado à temperatura
ambiente abaixo de 25 °C.

Ajustes no tratamento
Se o horário de trabalho for inconstante ou marcado por turnos longos, discuta com seu endocrinologista a possibilidade de fazer adaptações no tratamento, como alterar a dose, o tipo de insulina ou medicamento oral, por exemplo.