O diabetes é uma doença que já atinge mais de 415 milhões de pessoas no mundo, ou 1 em cada 11 pessoas adultas. No Brasil, são mais de 14 milhões de portadores de diabetes, sendo considerado o quarto país com maior número de diabéticos no mundo, ficando atrás apenas da China, Índia e Estados Unidos.

A doença é considera epidêmica, já que 90% dos casos diagnosticados são de Diabetes Mellitus tipo 2 (DM 2), a qual é relacionada diretamente com hábitos alimentares, obesidade, estilo de vida, sedentarismo e hereditariedade. Apenas 10% são casos de Diabetes Mellitus tipo 1 (DM 1), considerada uma doença autoimune.

Em prol de frear esse avanço no número de DM 2, além de educar, desmistificar e conscientizar sobre o controle Diabetes, o Novembro Azul deste ano foi frisado por ações que incentivaram a pratica de esportes e a adesão a um estilo de vida mais saudável, fazendo com que as pessoas literalmente se mexessem. Veja abaixo como foram alguns desses eventos:

Pedal Diabetes – 06/11

Com mais de 215 participantes, entre eles muitas crianças, o IV Pedal de Diabetes, organizado pela equipe D.O.N.E. (Diabetes, Obesidade, Nutrição e Educação), promoveu um passeio de 10 km de bicicleta no entorno do Parque do Ibirapuera em São Paulo. Com uma parada estratégica no Clube Paulistano onde os participantes puderam comer um lanche saudável, averiguar a glicemia (gratuitamente), participar de jogos e de sorteios de diversos prêmios, o principal deles uma bicicleta. Além disso, as pessoas ouviram depoimentos emocionantes de atletas com a condição que superaram seus limites, como a Ultramaratonista, Carla Prisco, 32, diabética tipo 1 desde os 15 e ganhadora do Global Heroes 2016 e de Bruno Helmann, 21, e diabético tipo 1 há apenas 3 anos, que participou do Type 1 Diabetes Challenge, uma expedição de escalada ao monte Hekla Trek na Islândia.

Palestra Diabetes e Desportes–  12/11

Carla Prisco e Bruno Helmann também abrilhantaram a palestra organizada pelo grupo Diabetes e Desportes que aconteceu no sábado dia 12 de novembro na sede da ADJ Diabetes Brasil, em São Paulo. As experiências de vida  dos atletas com diabetes foram compartilhadas  e suas histórias de superação e, de como encontraram no esporte uma forma de ir muito além de seus limites, encheram os olhos de lágrimas, o coração de alegria e a alma de coragem dos 30 participantes. Além da Carla e do Bruno, o carioca e ex-campeão brasileiro, por 12 vezes, de Karatê, Daniel Caputo, 37, portador de DM1, desde os 14 anos, contou sobre a dificuldade de aceitar a condição na adolescência e como um episódio de hiperglicemia severa o fez mudar de atitude e aceitar a doença. Outra palestra superinteressante foi do atleta, também ‘docinho’, Daniel Calda, que mudou de vida radicalmente após se tornar vegano.  O ultramatonista, preparador e educador físico da Nova Equipe Assessoria de Corrida e conselheiro da revista Momento Diabetes, Emerson Bisan, também contou sua história de sucesso.

Tour Azul – 13/11

Bisan, que tem diabetes tipo 1 desde 1995, também é o responsável pelo Tour Azul. Uma corrida com um total de 50 km que percorre a cidade de São Paulo, com parada nos principais pontos da metrópole, como: Praça da Sé, Museu do Ipiranga, Rua 25 de Março, Mercado Municipal entre outros. Sessenta pessoas participaram do Tour 2016, vinte delas com diabetes. A chuva incessante, que não parou nem um minuto, marcou a corrida. Grande parte dos atletas correu metade do caminho, até o Mercadão Municipal de São Paulo, localizado no centro da cidade. Uma distância e tanta para amadores, que não deixaram que as condições, climáticas e de saúde, os limitassem em seus objetivos.

PicNic Diabética Tipo Ruim – 13/11

A chuva também não atrapalhou o terceiro picnic realizado pela blogueira Marina Colaço, autora do blog Diabética Tipo Ruim, que reuniu 98 pessoas de diversas partes do Brasil, no Shopping Villa Lobos, já que não havia condições meteorológicas de realizar o evento a céu aberto. Porém, a alegria e o entusiasmo dos participantes não foram afetados pelo tempo.  Eles trocaram experiências, brincaram, ouviram depoimentos, comeram e concorreram à diversos prêmios.

Corrida Online Diabética Tipo Ruim – 13 a 19/11

Uma outra iniciativa, totalmente diferente, também organizada por Marina movimentou o Novembro Azul de 2016. Foi a 1º Corrida Online Diabética tipo Ruim, que reuniu 314 inscritos em todo Brasil para correrem, caminharem ou brincarem, no caso de crianças. As inscrições foram feitas no site da Diabética tipo Ruim e as pessoas receberam em casa seu kit de corrida. A pratica esportiva foi realizada do dia 13 a 19 de novembro. Através de aplicativos de esportes, fotos, vídeos e da hastag #corridatiporuim a organizadora pode comunicar-se com os esportistas, que também interagiram entre si. Mais uma vez, vários prêmios foram sorteados, entre eles uma assinatura anual da revista Momento Diabetes.

PicNic Azul – 18/11

Assim como corrida e pedal, parece que o picnic é mesmo uma paixão ‘azul’. Afinal, um outro picnic também fez a alegria da galera doce no mês mundial do diabetes, o PicNic Azul. Organizado pela jovem líder em diabetes Natália Noschese, mais 300 pessoas participaram do evento que aconteceu no parque Villa Lobos, SP, em um domingo muito ensolarado. O encontro teve brincadeiras, bate-papo, ginástica e também sorteio de prêmios.

Show do Dia Mundial do Diabetes – 14/11

Um dia com muitos eventos, palestras e shows marcou o Dia Mundial do Diabetes no Rio de Janeiro. Organizado pela Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), a Arena das Artes, em frente a Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, contou com diversas ações educativas, como: palestras, informações nutricionais, atividade física e afeição de glicemia, as pessoas que passaram pelo local das 14 h às 17 h puderam gratuitamente participar de todas essas ações. Durante a noite, um show marcou a data, e uma plateia com cerca de 800 pessoas pode assistir diversos artistas se apresentar, alguns deles também diabéticos, como a cantora Paula Toller, o músico Dado Villa Lobos e o ator global José Loreto.