No dia 12 de outubro é comemorado o dia das crianças e todo mundo sabe que crianças adoram doces, guloseimas, brinquedos, brincadeiras, heróis e princesas. Infelizmente, em algumas famílias, esse mundo colorido parece que vai ficar cinza quando se descobre que a criança tem diabetes tipo 1. Porém, apesar do susto inicial e da série de cuidados que deverão começar a fazer parte da rotina de quem tem uma criança ‘docinho’, isso não significa que ela não terá uma vida normal. As crianças com diabetes, assim como qualquer pessoa com a disfunção, podem tudo: correr, nadar, brincar, ir para festas, sair com os amigos, participar de acampamentos, viajar, estudar fora do país, trabalhar…e por aí vai. Tudo vai depender única e exclusivamente do bom controle e de como ela vai encarar essa situação em sua vida.

Pensando nisso, Marina de Barros Colaço, 31, com diabetes tipo 1 desde os 16 e autora do blog e do livro, Diabética Tipo Ruim, lançou as bonecas com diabetes. “Elas foram inspiradas em um modelo americano que é usado por médicos, educadores e pais como incentivo para as crianças”, diz. A ideia é fazer com que as crianças se identifiquem com seus personagens favoritos e aprendam de forma divertida a parte técnica e ‘chata’ da doença, como: fazer o rodízio nos locais de aplicação de insulina, não esquecer de medir a glicemia sempre que necessário, saber como cuidar no caso de uma hipoglicemia e etc.

“Quando você conhece outras pessoas diabéticas o sentimento de solidão vai embora automaticamente, imagine para uma criança ao ver um brinquedo que usa bomba de insulina? Acredito que essa identificação é a alma desses brinquedos”, afirma Marina.

Para isso, a blogueira se inspirou nas princesas e personagens famosos dos cinemas, desenhos e quadrinhos e criou: A Melza, inspirada na Elsa do filme Frozen, a Arimel, inspirada na sereia Ariel, a Caramela, uma releitura da Cinderela, a Bala, versão com diabetes da Bela além da Branca de Açúcar e a Docinho, uma releitura da Branca de Neve e da Sininho.

Os meninos também ganharam a versão DM 1 de seus personagens e heróis favoritos, sendo assim, o Dinossauro Rex, o BuzzLight Year e o Woody, da trilogia Toy Story, viraram o Glicossauro, o Buzzba de Insulina e o Toddy. Já os heróis, Homem Aranha e Incrível Hulk se tornaram o Homem Glicose e o Cookie.

Todos os bonecos vêm com um cartão que conta a história de como personagem descobriu o diabetes, além de um certificado de melhor amigo, um glicosímetro de tecido, e uma tabela de mapeamento glicêmico para ajudar no bom controle.

O preço varia de R$ 78 à R$ 100, dependendo do tamanho da pelúcia e podem ser comprados no site: www.elo7.com.br/diabeticatiporuim